1. O Problema

Novo traçado do IC2 sobre o Mondego

Eis O Problema! Com toda a propriedade poderemos encontrar centenas e centenas de problemas em torno da Mata Nacional do Choupal. E muitos deles terão resolução relativamente fácil e pouco dispendiosa, não sendo perceptível para o comum dos cidadãos quais as razões para a sua persistência... no entanto, desde o passado 31 de Dezembro de 2008, a Mata Nacional do Choupal passou a ter, não vários problemas, apenas um problema: O Problema tem nome, chama-se Novo Traçado do IC2 em Coimbra e resulta da Declaração de Impacte Ambiental (DIA) emitida por Sua Excelência o Secretário de Estado de Ambiente sobre o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) do Projecto produzido pelo Instituto de Estradas de Portugal designado com o bonito nome de " IP3 – Coimbra(Trouxemil)/Mealhada, IC2 Coimbra/Oliveira de Azeméis (A32/IC2) e IC3 Coimbra/IP3". Este estudo apresenta vários aspectos passíveis de critica, e tanto assim é, que a Comissão de Avaliação de Impacte Ambiental sobre ele deu parecer negativo. Acontece que esse parecer não é vinculativo, pelo que, no cumprimento da legalidade, mas não no da razoabilidade, o mesmo foi apreciado positivamente pela tutela.

É preciso revitalizar!

Caros Plataformistas!

Vocês que fizeram um trabalho fantástico, num exercicio de cidadania exemplar...sem qualquer estrutura partidaria ou institucional que vos apoiasse não podem esmorecer! Eu estive nalgumas iniciativas da Plataforma e pude-me aperceber da sinceridade dos seus activos que de forma apartidária, embora sem renegar as suas diferentes opções politicas,  apenas gerem o apoio dos partidos como um caminho para tentar obter a consciencialização das Entidades com poder decisório...Congratulo-vos por actuarem dentro da legalidade e do civismo e lamento que o Poder transforme uma questão de respeito pela Natureza e pela Qualidade de Vida numa questão de «finca pé»...pois caros Plataformistas mantenham-se fieis aos vossos Excelentes Ideais de Cidadania   

Os problemas da Mata Nacional do Choupal estão para se agravar!

Não sou bom conhecedor da Mata Nacional do Choupal (MNC) na realidade, apenas a conheço quando ouço falar de Coimbra. Apenas pude obervar parte dela quando passo na velha linha do Norte ao chegar a Coimbra vindo do Sul. O cenário que percepciono não é o melhor... mesmo no que respeita aos "valores" naturais ali presentes... dada a quantidade de espécies invasoras que percepciono da janela do comboio! Mas este é um outro problema.
De facto este viaduto/ponte parece-me, ao contrário do que pude ler, infelizmente, inevitável. Com a construção do novo lanço do IC2 a sul de Coimbra a ligação c/ o já existente a norte, que dá ligação ao IP3/A14 e N1, tem de ser muito mais eficaz e segura do que actualmente é. Infelizmente quando se construiu a Ponte do Açude não se pensou no presente (veja-se as marcas nos separadores centrais dos acidentes que ocorrem no pequeno troço entre a Ponte do Açude e onde começa o "verdadeiro" IC2), nem no futuro. Agora sofremos as consequências.
Mas o problema da MNC não ficará por aqui... não nos podemos esquecer da nova linha de Alta Velocidade que ligará Porto a Lisboa e que passará por Coimbra com uma estação exactamente para a área envolvente à actual estação de Coimbra-B. Ou seja, estamos perante a primeira nova ameaça à MNC. Uma nova ponte, desta vez para o comboio, estará para chegar e a altura de conciliar interesses chegou...
Pelo que pude ver na figura com o traçado, a nova ponte do IC2 fica na "pequena" parcela da MNC entre a ponte ferroviária da linha do Norte e a Ponte do Açude... Pensando no que aí vem penso que a luta que terão de desenvolver, se de facto a estação de AV de Coimbra for para este local, é fazer com que a nova ponte conflua também neste local, (ou entaõ que a actual passe para 4 linhas?!?!) afim de não afectar mais áreas da MNC... A vossa luta ainda agora começou, por isso tem de colocar os olhos no futuro... e pensar em medidas compensadoras para a restante área da MNC... e deixar esta para as inevitáveis infrastruturas que aí se avizanham, aproveitando a mesma para outras vertentes do lazer "menos natural".
Infelizmente a realidade actual paga-se cara com erros do passado, como é o caso da Ponte do Açude... Ao agir agora podem evitar mais erros que ponham em risco toda a Mata Nacional!
Desta feita, na minha humilde opinião, a vossa luta terá de se redireccionar e lutar por medidas de compensação que melhorem a área mais natural do Choupal e que promovam o uso para actividades de lazer da área afectada pelas infrastruturas que aí de avizinha.
Estevão Pereira

TGV não será (grande) problema

Aparentemente, segundo o JN (ver notícia comentada em http://soschoupal.blogspot.com/ com ligação para a notícia original)
o TGV passará em túnel. Quanto à estação, não sei onde se localizará.
O importante é continuar a defender-se esta zona com convicção, sem entrar
em concessões e raciocínios derrotistas.

Cumprimentos e força!

TGV É QUE É UM ABSURDO EM

TGV É QUE É UM ABSURDO EM PORTUGAL, PARA ESTA NOVIDADE É QUE DEVEM LUTAR.

DFD

Estação Loreto

Olá

A estação será cerca de 800 metros mais a norte da actual, já junto ao Loreto.

(Não há nenhuma hipótese da travessia ser em túnel, aproveitando a intervenção do TGV?)

Correcção

Creio que fica a 400m (e não 800m) a norte de Coimbra-B.

Mais um pormenor

Falta mencionar que alteraram o percurso original em Pampilhosa do Botão por causa de um -projecto- de Campo de Golfe.

Podem confirmar na página 54 do Estudo de Impacte Ambiental, aqui:
http://aiacirca.apambiente.pt:8980/Public/irc/aia/aiapublico/library?l=/...

No mínimo incrível. Interesses económicos à frente da qualidade de vida das populações.

Incrível?

Incrível, neste país, seria se fosse ao contrário!

Pois, falta também mencionar

Pois, falta também mencionar que Pampilhosa do Botão é já no Distrito de Aveiro e nada tem a ver com o troço urbano de Coimbra.....